"Meu deleite é escrever: sobre a enfermagem, o cuidar e o viver" - Onã Silva

Onã Silva - A Poetisa do Cuidar

"...o homem criativo é o homem comum do qual nada se tirou". Abraham Maslow

. Estomaterapia: cuidado à fina flor da poesi... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.. A viagem fantástica em cordel pela histór... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.. As ondas revitalizadoras da criatividade n... Onã Silva A Poetisa do Cuidar, Maria Cristina Soares Rodrigues
.. Era uma vez... histórias das práticas do c... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.. Girassóis nos campos da enfermagem Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.. Girassóis nos campos da enfermagem (KIT co... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.. Só conto pra você Onã Silva A Poetisa do Cuidar
... O monstrão com o pé de alface atrás da or... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
...A Casinha de Clarinha (Coleção Letrita Ca... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
..Cuidar e rimar é só começar Onã Silva A Poetisa do Cuidar
..Grandes Enfermeiras - Histórias da Enferma... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
..Que cordelim lindim Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.CORDEL DO TRABALHADOR: do labor até o burnô Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.ENFERMAGEM COM POESIA: a arte sensível cuida... Onã Silva A Poetisa do Cuidar, Elioenai Dornelles Alves, Vários autores
.Histórias da enfermagem no universo de corde... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.Voa Balão! Voa Imaginação! Onã Silva A Poetisa do Cuidar
A Derrota de Penina Onã Silva A Poetisa do Cuidar
A Literatura das Mulheres da Floresta (ESGOTA... Autores diversos
A Quadradinha de Gude - 2ª edição Onã Silva A Poetisa do Cuidar
A Quadradinha de Gude (esgotado) Onã Silva A Poetisa do Cuidar
Anjinho Minho... Mãezinha Minha... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
BOTTON CUIDARTE: Cuidar é arte, brincar faz p... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
BOTTON do livro "Enfermagem com poesia" (kit ... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
BOTTON do livro Estomaterapia: cuidado à fina... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
BOTTON do livro Voa Balão... Voa Imaginação..... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
Coletânea A Arte de Ser Mulher - Poesia Femin... Onã Silva A Poetisa do Cuidar, Vários autoras
Cronistas, Contistas e Poetas Contemporâneos ... Onã Silva A Poetisa do Cuidar, Adilar Signori, Alexandre Bonafim e outros
Enfermagem com Poesia: a arte sensível do cui... Onã Silva A Poetisa do Cuidar, vários autores
ESPELHINHO do livro Enfermagem com Poesia Onã Silva A Poetisa do Cuidar
ESPELHINHO do livro Estomaterapia: cuidado à ... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
Textos


Século das mãos

"Estendi as minhas mãos todo o dia a um povo rebelde, que anda por caminho que não é bom, seguindo os seus próprios pensamentos."
ISAÍAS 65:2


Século XX. Século de mãos coloridas
Aquelas que cantam vingança
Que se mergulham no sangue
Sugado das fracas veias.

Século XX. Século de mãos aleijadas
Aquelas que revezam suas forças
Com frias potências inertes
Famintas por inteligência.

Século XX. Século de mãos aleijadas
Aquela que se recusam a labutar
E sequer tentaram granjear
Os talentos que lhes foram confiados.

Século XX. Século de mãos cansadas
Aquelas que hastearam em si
A agradável bandeira do sono
Para adormecerem na própria fuga.

Século XX. Século de mãos ávidas
Aquelas que bastante sedentas
Planejam, traçam e a qualquer preço
Expõem seus gloriosos projetos.

Século XX. Século de mãos condenadas
Aquelas que se conduzem às cegas
À teia das drogas, vícios e sexo
E compõem a triste canção da destruição.

Século XX. Século de mãos avarentas
Aquelas que se apetecem de bens materiais
Atropelam-se nas necessidades
Encolhem-se e não cedem.

Século XX. Século de mãos suadas
Aquelas que cavoucam todos os dias
A terra sisuda e fértil
Que gera o nosso sustento.

Século XX. Século de mãos enlameadas
Aquelas que se atolam na massa grossa
Aperfeiçoando-a compassadamente
Para erguer robustos alicerces.


Século XX. Século de mãos tristes
Aquelas que apontam as lágrimas
Brotando dos seus olhos amargos
E não têm forças sequer de retê-las.

Século XX. Século cheio de mãos
Principalmente daquelas que ignoram
A MÃO que hoje se apresenta
Com a marca inesquecível dos cravos
Por fazer obras maravilhosas
Acalentar fracos
Sarar enfermos
E sobretudo acolher necessitados.
A MÃO que acima de tudo nos amou
A ponto de ser sacrificada na CRUZ!


*Poesia publicada no livro "...mas a alegria vem pela manhã", de Onã Silva 

Onã Silva A Poetisa do Cuidar
Enviado por Onã Silva A Poetisa do Cuidar em 29/09/2009
Alterado em 29/09/2009
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Amigo virtual, Onã Silva - A Poetisa do Cuidar convida você para uma visita e para bater um bom papo neste recanto literário-expressivo-criativo. Página de ideias criativas, poéticas e artísticas Criatividade e arte estão no ar! E-mail:onasilva@onasilva.com.br