"Meu deleite é escrever: sobre a enfermagem, o cuidar e o viver" - Onã Silva

Onã Silva - A Poetisa do Cuidar

"...o homem criativo é o homem comum do qual nada se tirou". Abraham Maslow

. Estomaterapia: cuidado à fina flor da poesi... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.. A viagem fantástica em cordel pela histór... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.. As ondas revitalizadoras da criatividade n... Onã Silva A Poetisa do Cuidar, Maria Cristina Soares Rodrigues
.. Era uma vez... histórias das práticas do c... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.. Girassóis nos campos da enfermagem Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.. Girassóis nos campos da enfermagem (KIT co... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.. Só conto pra você Onã Silva A Poetisa do Cuidar
... O monstrão com o pé de alface atrás da or... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
...A Casinha de Clarinha (Coleção Letrita Ca... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
..Cuidar e rimar é só começar Onã Silva A Poetisa do Cuidar
..Grandes Enfermeiras - Histórias da Enferma... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
..Que cordelim lindim Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.CORDEL DO TRABALHADOR: do labor até o burnô Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.ENFERMAGEM COM POESIA: a arte sensível cuida... Onã Silva A Poetisa do Cuidar, Elioenai Dornelles Alves, Vários autores
.Histórias da enfermagem no universo de corde... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
.Voa Balão! Voa Imaginação! Onã Silva A Poetisa do Cuidar
A Derrota de Penina Onã Silva A Poetisa do Cuidar
A Literatura das Mulheres da Floresta (ESGOTA... Autores diversos
A Quadradinha de Gude - 2ª edição Onã Silva A Poetisa do Cuidar
A Quadradinha de Gude (esgotado) Onã Silva A Poetisa do Cuidar
Anjinho Minho... Mãezinha Minha... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
BOTTON CUIDARTE: Cuidar é arte, brincar faz p... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
BOTTON do livro "Enfermagem com poesia" (kit ... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
BOTTON do livro Estomaterapia: cuidado à fina... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
BOTTON do livro Voa Balão... Voa Imaginação..... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
Coletânea A Arte de Ser Mulher - Poesia Femin... Onã Silva A Poetisa do Cuidar, Vários autoras
Cronistas, Contistas e Poetas Contemporâneos ... Onã Silva A Poetisa do Cuidar, Adilar Signori, Alexandre Bonafim e outros
Enfermagem com Poesia: a arte sensível do cui... Onã Silva A Poetisa do Cuidar, vários autores
ESPELHINHO do livro Enfermagem com Poesia Onã Silva A Poetisa do Cuidar
ESPELHINHO do livro Estomaterapia: cuidado à ... Onã Silva A Poetisa do Cuidar
Textos


 

CÁRCERE

Detrás de portões de bronze
Cerrados com ferrolhos de ferro
A vida se castiga na cruel agonia:
Homens escoltados pelo drama da
consciência e lembranças de atos.
Homens que olham para o sol que não
lhes sorri e estrelas fixas no horizonte
longínquo.
Homens vítimas de um momento
e escravos do destino
Presos num vaivém vicioso
À procura de liberdade!

Homens que escondem os próprios
rostos
Marcados com traços profundos de arrependimento
Disseminando tristeza,
Envelhecidos na amargura de esperar...
... a justiça dos homens, o perdão da sociedade.
Homens que se amargam
Vigiados por fuzis
Às vezes, esboçam um sorriso,
ora, sorriso tímido, imotivado,
sem expressão de alegria,
ora, sinistras gargalhadas
que ecoam o desejo de serem livres!

O cárcere está cheio de homens
Escravos do destino
Colhendo para si mesmos
Aquilo que semearam nos caminhos
Que aos olhos lhes pareciam bons
Mas seus olhos não viram
Que nas sementes havia ervas daninhas
Vieram então os dias maus
E as ervas transformaram-se em
arbustos temíveis
Em laços que aprisionaram aqueles
Que andavam, sem rumo, pelos caminhos.

A agonia espalha-se nas celas
Domina tudo ao derredor
Escala os muros
Consome, vorazmente, a réstia de
esperança
A agonia - é o cárcere desses homens
Obcecados por pensamentos
intranqüilos
Perseguidos pela culpa!

No cárcere, os homens choram
Pelas mãos desconjuntadas dentro de
algemas frias
E acenam para o alto
Clamando socorro ao vento
Soletrando LI-BER-DA-DE
Temem não serem atendidos
Porque a liberdade que anseiam
Não é simplesmente a palavra
Mas aquela que verdadeiramente
Poderá torná-los livres
Livres para se olharem sem marcas de
culpa
Livres para olharem para o inimigo
E vê-lo, sorrindo, clamando-lhes: meu
amigo.



(Poema extraído do livro "O Sol da Justiça", de Onã Silva) 

Onã Silva A Poetisa do Cuidar
Enviado por Onã Silva A Poetisa do Cuidar em 22/03/2010
Alterado em 22/03/2010
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Amigo virtual, Onã Silva - A Poetisa do Cuidar convida você para uma visita e para bater um bom papo neste recanto literário-expressivo-criativo. Página de ideias criativas, poéticas e artísticas Criatividade e arte estão no ar! E-mail:onasilva@onasilva.com.br